20 Janeiro 2016

Volkswagen do Brasil encerra 2015 como a maior exportadora do setor automotivo, com crescimento de 35%

  • No total, foram exportadas 124.959 unidades para 16 países
  • O desempenho da Volkswagen é superior ao registrado pelo setor automotivo brasileiro, que fechou 2015 com 24,8% de crescimento nas exportações
  • A marca é responsável por 30% do total de embarques do setor
  • Em 2015, a empresa iniciou os embarques do up! para o Uruguai, Peru e México
  • A Volkswagen também diversificou o seu portfólio de exportações com o retorno do CrossFox para o México e o início da venda da Saveiro Cross Cabine Dupla na Argentina.

Curiosidades sobre as exportações:

  • As exportações da Volkswagen do Brasil começaram em fevereiro de 1970, quando 13 unidades dos modelos Kombi e Variant foram exportadas para o México e países da América do Sul.
  • Em 1972 os volumes exportados já chegavam a 7.204 unidades. Este número expressivo fez a empresa perceber a grande oportunidade de tornar-se líder em exportação (automóveis e comerciais leves).
  • Um dos maiores contratos de exportação foi com o Iraque, para onde foram exportadas 170 mil unidades do Passat de 1983 a 1988.
  • Outro grande contrato ocorreu em 1987, com o Projeto 99 (Voyage e Parati) para o mercado norte americano (Canadá e EUA). Foram dois anos de exportação da Parati com 25.022 unidades e sete anos do Voyage com 202.062 unidades exportadas.
  • Em 2000, após o sucesso das exportações do Voyage e da Parati, a Volkswagen do Brasil anunciou a volta ao mercado norte americano (Canadá e EUA), considerado um dos mais exigentes do mundo, com as exportações do modelo Golf. Foram 137.925 unidades do modelo para os EUA no período de 2000 a 2005 e 75.063 unidades para o Canadá entre os anos de 2000 a 2009.
  • O Gol com motor a diesel foi vendido entre 2000 e 2008 para Argentina (14.562 unidades no período), Uruguai (1.219 unidades) e Paraguai (898 unidades).
  • Em junho de 2004 a Volkswagen comemorou 1,5 milhão de unidades exportadas. O veículo que representou esse marco foi um Gol destinado à Venezuela.
  • O ano de 2005 registra o ápice da exportação, com a abertura dos mercados da África e Oriente Médio, mais uma vez a Volkswagen do Brasil superou desafios levando produtos para países com diferentes exigências.
  • Os produtos da Volkswagen do Brasil (automóveis e comerciais leves), já marcaram presença na Europa, África, Ásia e Américas.
  • Com a criação do Mercosul em 1991 inicialmente composto por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, no qual os objetivos primordiais eram a eliminação das barreiras tarifárias e não-tarifárias no comércio entre os países membros, o impacto geral sobre a performance da indústria automobilística foi extremamente positivo, considerando que esses países tornaram-se um importante polo de atração de investimentos estrangeiros diretos.
  • Em alguns países os modelos receberam outro nome, como o Gol no México, Rússia e Egito chamou-se Pointer ou mesmo o Fox, que no México chamava-se Lupo.
  • Entre 2004 e 2005, o Gol foi exportado para a Rússia, sendo o primeiro carro brasileiro a circular naquele país.
  • Ucrânia, Turcomenistão e Azerbaijão receberam o Gol, entre 2005 e 2006, sendo que o automóvel sofreu adaptações devido à grande diferença climática em relação ao Brasil.
  • China e Irã chegaram a fabricar o Gol em CKD a partir de peças exportadas do Brasil.